Direto de 2005

“Vai, me conta dela”, eu pedi.
Ele ficou um pouco sem graça. Será, afinal que eu ainda tinha intimidade o suficiente para perguntar assim, de forma tão direta, sobre a nova namorada dele?
“Ela é bonita. Carinhosa, romântica…”, ele disse
“Tá, tá” interrompi  “Agora tira ela do pedestal onde você coloca todas as suas garotas e me diga como ela é realmente”
Ele sorriu. Ficou calado um tempo.  “Você sabe que é uma das poucas que ainda ocupa lugar nesse pedestal, não é?”
“O plural na sua frase é o que me incomoda, sabia?”
Rimos… Juntos… Como sempre…
Tão bom perceber que um tempo separados não muda nada. Absolutamente nada…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s